Cortes de unhas em cães

Dicas e cuidados que precisamos ter ao cortar as unhas de nossos pet

Por Amanda Luiza Gauger 31/08/2019 - 16:59 hs

Olá gente linda, como vão vocês amigos e amantes de pets? Hoje trago umas dicas e também alguns puxões de orelha em relação ao corte de unhas de seus pet. Muitas, mas muitas vezes esse assunto já foi motivo de dúvida e discussões, pois afinal, quanto eu posso cortar?

Em primeiro lugar, a dica número um, é procurar um profissional esteticista ou um Médico (A) Veterinário(A) para lhe orientar ou realizar esse procedimento, que não é tão simples quanto parece. 

As unhas dos cães e gatos são anatomicamente diferentes das nossas. Sua estrutura contém vasos sanguíneos e nervos, na parte externa, o que muitas vezes pode ser machucado se cortado no ponto errado, causando vários outros transtornos.

Um exemplo de conduta errada no corte de unhas é que já na fase de filhotes, quando os cães começam a frequentar o banho e tosa, é realizado o primeiro corte de unhas de forma imprudente e sem conhecer a anatomia da unha.  Um corte errado, faz as unhas sangrarem, além de causar dor e desconforto por muitos dias.  Além disso, se no primeiro corte de unhas o animal sofrer dor, ele estará recebendo um estímulo negativo tão forte, que ficará traumatizado e possivelmente as próximas tentativas de cortar as unhas serão muito difíceis ou até frustradas. Animais traumatizados, não permitem a manipulação depois de adultos, não permitindo sequer que os humanos toquem em suas patinhas, muito menos que seja realizado o corte de unhas.

A segunda dica é observar a periodicidade do corte de unhas. Existem animais que vivem soltos em pátio, correm, caminham em pisos ásperos, estes geralmente possuem um desgaste maior das unhas e não necessitam muitos cortes. Animais que vivem dentro de casa, que não se movimentam muito ou então que são idosos, possuem pouco desgaste e necessitam um corte mais frequente. Além disso, existe a quinta unha, que se não cortada com certa frequência pode acabar machucando a pele e causando inflamações sérias, sendo assim, exigem maior atenção.

A terceira dica é ficar ligado nas consequências da não realização do corte de unhas. Existem casos em que os animais não possuem desgastes das unhas e os proprietários não levam o pet a um profissional realizar os cortes necessários. Nesses casos, o cão pode começar a ter problemas articulares em função de uma má postura e dificuldade de locomoção em função das unhas compridas.

Por fim, deixo um pedido aos tutores de pets, que tenham atenção com as unhas de seus amiguinhos. Muitas vezes os tutores vem até a gente querendo um corte radical, por vários motivos ... ele me arranha quando pula, ele está arranhando o sofá, ele está riscando o piso da minha casa... e assim por diante. Mas precisamos deixar claro, que as unhas são como membros, e não podem ser radicalmente cortados. Muitas vezes mesmo orientando que irá doer e sangrar, os proprietários alegam que sempre foi cortado assim, e que não há problema. Mas está totalmente errado!

Um corte de unhas correto deve diminuir o tamanho das unhas, mas sem sangramento, sem dor, e sem trauma. O seu pet não pode chegar em casa com todas as unhas sangrando, fique atento.

Um abraço amigos e até um próximo momento. Qualquer dúvida podemos conversar, entre em contato com nossa equipe via Whatsapp, assim que pudermos lhe retornaremos. Uma excelente semana cheia de lambeijos.

PET MANIA - Med. Vet. Amanda Luiza Gauger (CRMV-13520)

Rua do Herval, 733 - Bairro Medianeira
(55) 99938-8528