Sábado, 26 de Setembro de 2020
55933002617
Dólar comercial R$ 5,55 0.8%
Euro R$ 6,47 +0.49%
Peso Argentino R$ 0,07 +1.02%
Bitcoin R$ 63.014,25 -0.259%
Bovespa 96.999,38 pontos -0.01%
Economia Efeito da pandemia

PIB registra queda de 9,7% no segundo trimestre, e Brasil entra em recessão, diz IBGE

Este é o pior resultado desde o início da série histórica em 1996

01/09/2020 19h28 Atualizada há 3 semanas
Por: Redação Fonte: Correio do Povo
PIB registra queda de 9,7% no segundo trimestre, e Brasil entra em recessão, diz IBGE

A economia brasileira encolheu 9,7% no segundo trimestre deste ano em comparação ao período anterior, deixando o país em recessão técnica, de acordo com os dados do Sistema de Contas Nacionais Trimestrais. Os dados foram divulgados nesta terça-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

Recessão técnica é o termo usado para quando o Produto Interno Bruto (PIB) registra resultado negativo em dois trimestres consecutivos, o que não acontecia desde o final de 2016 no Brasil. O PIB foi influenciado pela pandemia de coronavírus, que levou governos a adotarem medidas de isolamento social para evitarem a transmissão do vírus.

Em valores correntes, o PIB do segundo trimestre totalizou R$ 1,653 trilhão. Este também é o pior resultado para a economia brasileira desde o início da série histórica, em 1996. No primeiro trimestre do ano, o PIB encolheu 1,5%,  já sentindo os efeitos da pandemia da Covid-19. Em relação ao segundo semestre de 2019, a queda do PIB é de 11,4%.

Queda por setores 

Segundo o IBGE, a retração da economia resulta das quedas históricas de 12,3% na indústria e de 9,7% nos serviços. Somados, indústria e serviços representam 95% do PIB nacional. Já a agropecuária cresceu 0,4%, puxada, principalmente, pela produção de soja e café.

“Esses resultados referem-se ao auge do isolamento social, quando diversas atividades econômicas foram parcial ou totalmente paralisadas para enfrentamento da pandemia”, afirma a coordenadora de Contas Nacionais do IBGE, Rebeca Palis.

Consumo das famílias

O consumo das famílias foi a maior queda no trimestre (-12,5%), grupo que representa 65% do PIB brasileiro. Segundo Palis, o resultado não foi pior devido aos programas de apoio financeiro do governo federal, como o auxílio emergencial.

“O consumo das famílias não caiu mais porque tivemos programas de apoio financeiro do governo. Isso injetou liquidez na economia. Também houve um crescimento do crédito voltado às pessoas físicas, que compensou um pouco os efeitos negativos”, diz Palis.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Três de Maio - RS
Atualizado às 05h02 - Fonte: Climatempo
24°
Poucas nuvens

Mín. 20° Máx. 35°

24° Sensação
14.2 km/h Vento
51.7% Umidade do ar
90% (25mm) Chance de chuva
Amanhã (27/09)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 17° Máx. 24°

Chuvoso
Segunda (28/09)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 11° Máx. 23°

Sol com algumas nuvens